Dissidência do PCB no antigo Estado da Guanabara que, durante a realização, em aliança com a Ação Libertadora Nacional, liderada por Carlos Marighella, do seqüestro político do embaixador norte-americano Charles Elbrick, em 4 de setembro de 1969, passa a se autodenominar Movimento Revolucionário 8 de Outubro, MR-8, em homenagem a Che Guevara (que caiu em combate em 8 de outubro de 1967). A escolha do nome se deve também à intenção de desmoralizar a repressão que, naquele período, havia alardeado o desmantelamento de outra organização denominada MR-8, com atuação em Niterói-RJ. O seqüestro político cumpriu seu objetivo. Pela primeira vez a tortura foi denunciada amplamente no país, com a leitura de um manifesto no rádio e na televisão e sua publicação na imprensa; e presos políticos foram libertados em troca do embaixador (veja foto abaixo).

Na foto, 13 dos 15 presos políticos libertados pela ditadura em troca do embaixador Charles Elbrick, que foi solto em 07/09/1969. Eles receberiam pena de banimento do território nacional.